TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem vinda(o) à página de Ton MarMel, Artista Visual, que desde criança manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, recebeu inúmeros prêmios, participou de dezenas de salões de artes, exposições INDIVIDUAIS no Brasil e exterior, é Advogado, doutor em Direito Público há mais de 15 anos, que tem a missão de oferecer obras de artes, serviços artísticos experientes e conhecimentos de excelência com criatividade, segurança e eficiência, inclusive para ASESSESSORIA ARTÍSTICA, CONSULTORIA ON LINE.  (º--º)  Meu trabalho é conhecido e reconhecido por várias pessoas físicas e jurídicas pois presto serviços e ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E EM GRUPOS, inclusive como PALESTRANTE sobre arte social, direito, projetos sociais de relevância, desenvolvimento pessoal, motivação, empoderamento, liberdade emocional.



TOTAL DE VISITANTES

TOTAL DE VISITANTES

SEGUIDORES DE MARMEL

PESQUISAR NESTE SITE?

RECEBER NOTÍCIAS DE PUBLICAÇÕES? DIGITE E-MAIL

domingo, agosto 29, 2010

ESTAR VIVO É UM DOS MAIORES PRIVILÉGIOS

- "Estarvivo é o maior dos privilégios. Muitos, por acharem que todos que estão vivosnão estão mortos, não se aperceberam de que a vida é o maior dos bens quealguém pode ter em mãos. Enós o temos. Se você não consegue captar isso, experimente assistir a umfuneral, a imaginar-se morto, ou alguém que você ama. Mas que isso, paravalorizar o que você tem, e ajudar a quem não está tão bem nesse aspecto, experimenteir a um hospital, visitar algumas pessoas doentes (de preferência pessoas quevocê não conhece) ou, até mesmo, ir às 4 ou 5 da manhã para uma fila do INSS.Eu asseguro que você perceberá mais claramente como são grandes asoportunidades e privilégios da vida, da saúde e da liberdade. Dentre as mutascoisas que aprendi dentro de um hospital foi como as pessoas adoentadas,algumas à morte, são capazes de amar e se apegar a essa dádiva maravilhosa quenós nem sempre valorizamos. Enquanto estamos vivos ( e você está), não existenada que não tenha solução, cura ou possibilidade de adaptação. Se estamosvivos há esperança e oportunidade. Enquanto estamos vivos, temos a chance demelhorar, progredir e sermos felizes."