TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem vinda(o) à página de Ton MarMel, Artista Visual, que desde criança manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, recebeu inúmeros prêmios, participou de dezenas de salões de artes, exposições INDIVIDUAIS no Brasil e exterior, é Advogado, doutor em Direito Público há mais de 15 anos, que tem a missão de oferecer obras de artes, serviços artísticos experientes e conhecimentos de excelência com criatividade, segurança e eficiência, inclusive para ASESSESSORIA ARTÍSTICA, CONSULTORIA ON LINE.  (º--º)  Meu trabalho é conhecido e reconhecido por várias pessoas físicas e jurídicas pois presto serviços e ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E EM GRUPOS, inclusive como PALESTRANTE sobre arte social, direito, projetos sociais de relevância, desenvolvimento pessoal, motivação, empoderamento, liberdade emocional.



TOTAL DE VISITANTES

TOTAL DE VISITANTES

SEGUIDORES DE MARMEL

PESQUISAR NESTE SITE?

RECEBER NOTÍCIAS DE PUBLICAÇÕES? DIGITE E-MAIL

terça-feira, abril 01, 2014

PAZ e PAZarte

O artista tem procurado fixar nos trabalhos que executa, mesmo inconscientemente, sua ideologia, seus temores e seus sonhos. Toda essa mitologia está presente tanto no que pinta quanto no que esculpe, escreve ou diz.





A paz como sonho e esperança também tem sua presença na obras dos artista populares, Não uma Paz no sentido filosófico, discutida nos gabinetes dos líderes políticos e expressa em documentos, mas uma paz que reflete os sentimentos do próprio povo na busca da sobrevivência do dia-a-dia.

Apropriando-se das idéias do povo, o artista expressa os seus próprios sentimentos, registrando-os através de sua obra iconográfica ou  literária, ao mesmo tempo que registra a própria expectativa de uma PAZ efetiva e duradoura entre os povos da Terra.

Iaperi Araújo

*****

O PROJETO E A OBRA, ASPIRAÇÃO E REALIDADE

Este é um trabalho que não deveria existir. È o resultado do estado de espírito do homem moderno, que, como os habitantes deste planeta na Idade da Pedra, continua a perseguir o ideal de paz e  liberdade que era de se supor já ter sido alcançado na terra. E é o reconhecimento da ausência da paz e a necessidade de promovê-la a razão deste trabalho.

Ao idealizarmos essa obra, buscamos o auxílio de nomes expressivos de nossa literatura e artes plásticas, por sentirmos serem estes artistas as pessoas verdadeiramente qualificadas para falar da paz, pessoas que associam suas vidas a um processo contínuo de criação, e cuja sensibilidade desencadeia o ciclo apaziguador de angústia/realização/equilíbrio.

Contatos gratificantes, adesões entusiasmadas, colaboração e envolvimento, foi esta a experiência adquirida com este projeto, através do qual trazemos ao leitor uma visão abrangente do sentido da paz.

Muitos artistas vêem-na como impossível, busca permanente; outros a vêem como esperança a mover o mundo; alguns falam da paz interior; outros pretendem a paz universal. A paz de uma paisagem, ou de uma imagem vivida ou sonhada, a paz que vem do amor à natureza e a seus fenômenos, a paz vivida e valorizada após as grande guerras. Conflitos deflagrados, ligas e documentos em prol da paz, históricos armistícios, todos os aspectos foram abordados, com profundidade e sabedoria, pelos artistas que ora lhes apresentamos. O humor tampouco esteve ausente (não será este também uma grande fonte de paz?): pinceis de diversos artistas retrataram uma paz jocosa e otimista.

Marcam também este projeto os artistas populares que, tanto através de trovas e poesia de cordel, como através da pintura ingênua, nos levam à sua dimensão de paz: espontaneidade, simplicidade na maneira de busca-la, simbolizada como aparece, na obra destes artistas, na forma de uma flor, uma oração ou da tão aclamada pomba da paz.

Esperamos ter alcançado nosso objetivo, acreditando oferecer ao visitante um panorama expressivo da literatura e da pintura brasileira, voltadas para um tema de suma importância em nossos dias, para o qual tantos se voltam, sempre com intuito de promover, estimular e concretizar a paz. Esta mostra, ora virtual, representa a realização de uma idéia, à qual aderiram artistas nacionais. A eles, os nossos agradecimentos; e ao visitante, a nossa esperança de que um pouco de paz lhes chegue através dessa mostra, tanto pelo prazer estético oferecido pelas pinturas, quanto pelos textos em prosa ou poesia, pródigos em conceituações, sonhos e lirismo, que aos poucos e na medida do possível publicaremos.

***

PAZarte foi o título original do projeto de arte PAZ, elaborado em 1989 com patrocínio da Fundação Banco do Brasil, que gerou – dentre seus filhos - exposições, livro, e, mais, contou com a valiosa participação de pintores, poemas e poetas tais como:

ESCRITORES: Lélia Coelho Frota, João Cabral de Melo Neto, Claudia Ribeiro, Fernando Vieira, Antonio Callado, Walmir Ayala, José Paulo Moreira da Fonseca, Paulo Mendes Campos, Ferreira Gullar, Homero Homem, Raquel de Queiroz, Gilberto Mendonça Teles, Marly de Oliveira, Affonso Romano de Sant’Anna, Carlos Nejar, Paulo César Pinheiro, Stella Leonardos, Lúia Regina de Lucena, Ronaldo Bôscoli, José Costa Leite, Alberto Beuttenmüller, Maria Lúcia Dahl, Margarida Ottoni, Cyro Pimentel, Moacyr Laterza, Abgar Renault, Neson Senise, João Domingues Maia, Américo Jacobina Lacombe, Maria Cecília Motta, Márcia Peltier, Heloísa Severiano Ribeiro, Ledo Ivo, Dorian Gray Caldas, Billy Blanco, José Lino Grünewald, Olga Savary, Carlos Drumond de Andrade, Jair Desidério da Silva, Geraldo Pinto Rodrigues, Carlos Emílio Correa Lima.     
.
PINTORES: Carlos Scliar, Pietrina Checcacci, Amaury Chaves, Francisco Brennand, Jamilson Pedra, Antônio Poteiro, Bellá Paes Leme, Ângelo de Aquino, Fukuda, Glauco Rodrigues, Fernando P., Eduado Camões, Robéri Gomes, Renato Sá, Reynaldo Fonseca, Márcia Barrozo do Amaral, Frank Schaeffer, Newton Mesquita, Fani Bracher, Inimá de Paula, Marília Kranz, Carlos Araújo, Afrânio Casto Branco, Antonio Maia, Eduado Zimmermann, Octávio Hurtado, Gil Vicente, Roberto Feitosa, Roberto Lúcia, César Villela, Emammanuel Nassar, Armando Merege, Fenando Lopes, Jenner Augusto, José Guedes, Fernando Calderari, Lielzo Azambuja, Nair DE Carvalho, Aldir Mendes de Souza, Maria Cecília Motta, Raul da Matta, Calasans Neto Rosina Becker do Valle, Fernando Coelho, Enio Pippçman, Cláudio Tozzi, Maurício Magalhães, Inos Corradin, Raul Córdula, Doran Gray Caldas, Takashi Fukushima, César Romero, Mauricio Arraes, Sérgio Bopp, Thereza Carvalho, Ivan Freitas, Carlos Bastos, Ton Marmel, Carlos Anesi, Lourenço, Carlos Bracher.
.
VEJA MAIS NOS LINKS ABAIXO:
.









.