TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem-vinda(o) à MarMel visualARTS do premiado artista Ton MarMel que desde infante manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, participou de dezenas de salões, exposições no Brasil e exterior, é Doutor em Direito Público que tem a missão de oferecer conhecimento, obras e serviços de excelência com criatividade, segurança e eficiência. 


SEGUIDORES DE MARMEL

TOTAL DE VISITANTES

DESTAQUE

CARTA ABERTA A EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOBRE A SITUAÇÃO DA ARTE E DO ARTISTA BRASILEIROS - http://marmel-ton-marmel.blogspot.com/2011/09/carta-aberta-excelentissima-senhora.html
- "NÓS,BRINQUEDOS" - Conjunto de mais de 600 TELAS executadas em técnicas diversas, distribuído em 4 Volumes, acompanhado de TEXTO-TESE indicativo que pode ser lido integralmente neste link de postagem anterior http://marmel-ton-marmel.blogspot.com/2011/05/nos-brinquedos.html#links - "NÓS, BRINQUEDOS: porque desde a infância somos nossos próprios brinquedos, realizações, sonhos, projetos, inventos, alegrias e decepções." (MarMel) - "Ninguém te sacudiu pelos ombros quando ainda era tempo. Agora, a argila de que

segunda-feira, janeiro 17, 2011

INTUIÇÃO, SEXTO SENTIDO E FEELING NA ARTE, CIÊNCIA E VIDA

INTUIÇÃO, SEXTO SENTIDO E FEELING NA ARTE, CIÊNCIA E VIDA 




CIENTISTAS PROVAM QUE A INTUIÇÃO É UM PROCESSO DA MENTE E CORAÇÃO SENSORIAL, POR ISSO APRENDA A USAR O MESMO PODER DE EINSTEIN, MOZART, JUNG E OUTROS. AFINAL, QUEM NUNCA TEVE A TEMEROSA SENSAÇÃO DE QUE DEVERIA MUDAR DE OPÇÃO NO INSTANTE EXATO DE TOMAR UMA DECISÃO?! OU QUE DEVERIA TER OPTADO POR OUTRA SOLUÇÃO IMEDIATAMENTE APÓS MANIFESTAR SUA OPÇÃO?!

Pois é, desde os primeiros anos de vida notei um fenômeno curioso que sempre acontece comigo e muitas pessoas, por isso resolvi prestar mais atenção nesse acontecimento momentâneo, buscar explicações mais científicas e aprender um pouco sobre esse fato que revela um pouco mais da divindade humana, influencia sua vida, seu sentimento de amor, criatividade, sensibilidade, emoção e arte.


Para algumas pessoas essa dúvida é normal e não passaria de um simples impulso provocado por qualquer insegurança boba quando se depara inesperadamente com uma decisão a tomar. No entanto, PARA OUTRAS PESSOAS, ESSE EXATO SEGUNDO JAMAIS PASSARÁ DESAPERCEBIDO, E O QUE ACONTECEU NAQUELE EXATO INSTANTE É ALGO  QUE NÃO SE CONSEGUE TRADUZIR EM POUCAS PALAVRAS, E PODE INDICAR, ALGUMAS OU MUITAS VEZES, A MELHOR ALTERNATIVA PARA AQUELA  SITUAÇÃO, NAQUELAS CIRCUNSTÂNCIAS INDIVIDUAIS. E  dentro desse segundo grupo me incluo e parabenizo cientistas e estudiosos brasileiros, americanos e europeus pela implementação de Centros de Pesquisa e Estudos da INTUIÇÃO, um fenômeno classificado como a capacidade de PERCEBER ou DISCERNIR verdades, coisas, eventos ou acontecimentos futuros de modo imediato, automático, independente de sua vontade, e diferente do método que usa simplesmente a razão ou conhecimento analítico, utilizado na maioria das vezes.

Também chamada de sexto sentido, premonição ou feeling, a INTUIÇÃO que sempre foi vista como algo inexplicável
ou místico, até então, finalmente caiu nas graças de renomados cientistas e estudiosos que buscam através de seu estudo esclarecer os complicados processos mentais e corporais que se escondem por trás da intuição. Prova dessa verdade é o grande volume de pesquisas publicadas na internet que evidenciam uma atenção cada vez maior para o tema do sexto sentido.




Uma dessas pesquisas traz um resultado no mínimo curioso. Um grupo voluntário de dez empresários bem sucedidos, que acredita que a intuição os ajudou a enriquecer, submeteu-se a uma série de testes psicológicos e fisiológicos. Fizeram exercícios que simulavam investimentos em empresas que apresentavam resultados negativos, dispondo do mínimo de informações possíveis. No desenvolvimento dos exercícios e indicação das melhores soluções para os problemas das empresas alguns preferiram confiar também em seus palpites e experiências individuais, enquanto outros se detiveram apenas no âmbito dos racionais dados matemáticos que lhes foram fornecidos. RESULTADO: as empresas coordenadas pelos empresários que confiaram também na intuição apresentaram resultado mais positivo, e os respectivos empresários tiveram uma desaceleração no rítimo cardíaco seis (6) segundos antes de assinalarem suas opções, além de que ficou provado também que o corpo passa por um estímulo
antes de o cérebro fazer a decisão; o que prova igualmente que O CORAÇÃO TAMBÉM É ÓRGÃO SENSORIAL.

Outra pesquisa de resultado interessante revela que ATÉ MESMO NOS ERROS DO PASSADO SE ENCONTRAM SINAIS PARA COMPREENDER A INTUIÇÃO. O mecanismo é simples e acorre sem que se perceba: uma onda elétrica é disparada milésimos de segundo APÓS uma decisão, mas ANTES do fato em si consumar-se ou ter continuidade, como uma espécie de lembrete para que se evite uma situação desagradável vivida e esquecida no presente, mas que poderá se repetir logo em seguida. Tal mecanismo serviria como um sinal do organismo para que se permaneça alerta a fim de que se evite cometer novamente o mesmo erro ou busque corrigir um erro em andamento que ameaça ser concluído breve, ou evitar um acidente iminente em decorrência de buracos na estrada, por exemplo. Afinal, MONITORAR OS PRÓPRIOS ERROS É OBRIGAÇÃO DE TODOS, ALÉM DE PRÉ-REQUISITO PARA A EXISTÊNCIA DA INTUIÇÃO, pois  “GATO ESCALDADO TEM MEDO DE ÁGUA FRIA”, e tem medo de água fria porque já foi banhado em água de temperatura agradável (morna) e não gostou, e se não gostou dessa certamente não gostará da água na temperatura fria, desagradável!


Entretanto, não se deve confundir os sinais de intuição com uma atitude repentina, impensada e rompante, e mesmo uma virada apressada ou desistência de última hora de um projeto que vinha criteriosamente sendo implantado com sucesso e satisfação visíveis, que já apresentava resultados satisfatórios e benéficos, que caminhava sem incidentes sérios, ou, ainda, não se deve confundir a intuição com volubilidade, com falta de persistência e perseverança, inconstância e distúrbios na personalidade, ou mesmo medo de enfrentar responsabilidades que poderão advir da decisão anteriormente tomada.

Não! Definitivamente a intuição não tem nada disso e com isso não se confunde, nem serve para justificar fatos fortuitos posteriores, alheios e acidentais àquilo que era perene e certo até então. Afinal, todos possuem o direito de mudar de opinião na condução prática de uma linha de raciocínio e mesmo durante a implementação efetiva desse raciocínio, mas tal mudança não se atribui e não se confunde nem de longe com a intuição visto que A INTUIÇÃO NÃO É A POPULAR ARTE DA ADVINHAÇÃO, MAS ANTECEDE A AÇÃO OU OCORRE DURANTE SUA CONTINUIDADE EM FACE EVENTO FUTURO E TALVEZ CERTO, E POSSUI RELAÇÃO DIRETA COM OS ANTECEDENTES DAS PESSOAS OU COISAS ENVOLVIDAS DIRETAMENTE; do contrário qualquer acontecimento bestial, durante ou posterior e alheio a decisão, poderia servir de desculpa para não se cumprir até o final a decisão anteriormente tomada e colocada em andamento SEM PROBLEMAS, por simples incúria.

Por outro lado, é bom que se deixe claro que a intuição não se confunde com a parapsicologia, que é utilizada para situações que fogem às explicações da ciência, ou seja, quando não se tem um conhecimento prévio que justifique a atitude intuitiva ou percepção sensorial e que se relaciona com mensagens captadas pelo inconsciente por vias paranormais.

Entre estudiosos da intuição é pacífico que AS PERCEPÇÕES ATUAM COMO SE FOSSEM O SEGUNDO PILOTO AUTOMÁTICO DA CONSCIÊNCIA, OU SEJA, QUE ELAS ENTRAM EM AÇÃO QUANDO O RACIOCÍNIO É COLOCADO EM
SEGUNDO PLANO E DEVE SER COMPREENDIDA COMO “CONHECER ALGO SEM TER CONSCIÊNCIA DISSO”, pois nem sempre temos justificativas para certas coisas que executamos automaticamente, e TAL FATO SE DEVE A HERANÇA DE NOSSOS ANTEPASSADOS CAVERNOSOS, DURANTE A EVOLUÇÃO DA HUMANIDADE, EM FACE DO AMBIENTE HOSTIL E REPLETO DE VORAZES PREDADORES EM QUE, PARA SOBREVIVER, A ESPÉCIE HUMANA SE VIU OBRIGADA A VIVER EM CONSTANTE ESTADO DE ALERTA NA SELVA POIS JAMAIS PODERIA ESPERAR E AVALIAR SE CORRIA PERIGO OU NÃO:TINHA DE FUGIR ANTES MESMO DE AVISTAR O PERIGO PARA SOBREVIVÊNCIA DA ESPÉCIE.


De acordo com meu entendimento e de ilustres psicólogos como David Myers, professor da Hope College (EUA), o Feeling  tem dois lados, o positivo e o negativo, ou seja, a mente opera em duas vias, quais sejam, o sistema lógico-racional (pensar) - que requer esforço para ser empregado-, e o sistema intuitivo-emocional (intuição) –que é automático, mais associativo, cintilante, e nasce a partir de informações e experiências já vividas pela pessoa. Além disso, afirmo que os aspectos mais benéficos desta segunda via são ALIMENTAR A CRIATIVIDADE e ORIENTAR a tomada de decisões quando o sistema analítico (lógico-racional) não dispõe de muitos meios para apontar respostas convincentes. No entanto, advirto que o uso desequilibrado desta via pode gerar preconceitos a partir de experiências mal sucedidas ou inadequadas.



Exemplo conhecido do uso da intuição com resultado positivo é do ex-goleiro da Seleção Brasileira de Futebol, Cláudio Taffarel, famoso por ser um exímio defensor de pênaltis fazendo uso de sua intuição ao lançar, muitas e importantes vezes com sucesso, seu corpo na mesma direção em que a bola era chutada para defeder-se de um gol(chute), de forma aparentemente aleatória. Todavia, enquanto uns afirmam que esse tipo de defesa é questão de pura sorte, outros preferem dizer que é questão de treino, ao passo que ninguém tem dúvida de que o background (experiência) conta nesses momentos e que O SUCESSO DE TUDO DEPENDE DO ESTADO EMOCIONAL, igualmente.


NÃO SE FIXAR SOMENTE NO QUE DIZ SEU INSTINTO; VISUALIZAR BEM O PROBLEMA A SER ENFRENTADO; PRESTAR MUITA ATENÇÃO À ANÁLISE RACIONAL DA SITUAÇÃO; SABER DOSAR E EQUILIBRAR BEM OS DOIS SISTEMAS PARA DECIDIR SITUAÇÕES, são indicações de cientistas a todos que quiserem utilizar melhor o sexto sentido PARA AUMENTAR A CHANCE DE ACERTOS com base em pressentimentos, estímulos e percepção que orientam a mente intuitiva a formar bons palpites por meio de pequenos exercícios de meditação ou relaxamento.


NA ÓTICA DA PSICANÁLISE A INTUIÇÃO NÃO TEM ORIGEM EM EXPERIÊNCIAS DE VIDAS PASSADAS OU MENSAGENS DE MORTOS VINDAS DO ALÉM, NEM SE CONFUNDE COM A ADVINHAÇÃO POPULAR, mas ocorre como um insight luminoso, que necessita de maiores estudos para que se conheça melhor como se processa.

Afinal, quem encontra uma pessoa e tem a impressão de que ela está triste mesmo sem notar sinais aparentes; quem já não sonhou que estava grávida e descobriu que uma amiga de fato estava grávida; quem não simpatiza com alguém logo de cara e depois verifica que os motivos da existência da antipatia eram procedentes; quem em sonho não se viu traída e depois comprovou que de fato o estava sendo na realidade; quem toma um atalho numa estrada, mesmo sem ver que na frente há um enorme acidente, porque conhece o trecho adiante e sabe que normalmente naquele lugar vive ocorrendo acidentes, e de fato comprova depois que houve um acidente horrível naquele local; quem já passou por essas e outras situações já exercitou sua intuição.

De minha parte, confesso, esses fenômenos têm-me perseguido desde os primeiros anos da infância e seguem tanto na vida pessoal quanto profissional, seja no setor jurídico seja na seara das artes plásticas. Me lembro que no ano de 2007 estava certo de viajar para o nordeste para rever familiares e amigos, após décadas de ausência e ensaios de viagem, que inclusive já havia combinado com amigos que residem lá uma variada agenda de programas a cumprir desde a minha chegada. No entanto, sem entender as peripécias do destino e o que me acontecia no íntimo, completamente tomado por uma força arrebatadora que me tirou o chão debaixo dos pés e me lançou o corpo a levitar no ar, uma energia estranha, divina, maravilhosa e psico-fisiológica, decidi, na véspera, seguir meu instinto e sentimento fulminante, e mudei completamente o rumo de minha viagem indo parar em São Paulo -local onde havia
residido quando estudava no Curso de Arquitetura e Urbanismo-, e, seja por intuição seja por fenômeno parapsicológico (haviam comprovadamente bem mais que amplas condições propícias para a ocorrência de ambos os eventos), é fato certo que jamais me arrependi ou esquecerei dessa mudança de destino e divina surpresa de Vida.

Assim, em matéria de intuição ou parapsicologia e seus reflexos sobre o amor, a arte e a vida é cristalina a verdade de que percepção é realidade e que tudo mais é ilusão, pois o futuro tem sempre direito de nos surpreender e todos temos condições de tirar proveito do sexto sentido, mas que apenas aqueles que se livram do excesso de domínio da razão, do conhecimento discursivo e analítico para perceber o mundo conseguem aproveitá-lo, porque de fato são seres espirituais vivendo experiências humanas. E assim é a vida, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.


MARMEL – antonio MARtins MELo