TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem-vinda(o) à MarMel visualARTS do premiado artista Ton MarMel que desde infante manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, participou de dezenas de salões, exposições no Brasil e exterior, é Doutor em Direito Público que tem a missão de oferecer conhecimento, obras e serviços de excelência com criatividade, segurança e eficiência. 


SEGUIDORES DE MARMEL

TOTAL DE VISITANTES

DESTAQUE

CARTA ABERTA A EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOBRE A SITUAÇÃO DA ARTE E DO ARTISTA BRASILEIROS - http://marmel-ton-marmel.blogspot.com/2011/09/carta-aberta-excelentissima-senhora.html
- "NÓS,BRINQUEDOS" - Conjunto de mais de 600 TELAS executadas em técnicas diversas, distribuído em 4 Volumes, acompanhado de TEXTO-TESE indicativo que pode ser lido integralmente neste link de postagem anterior http://marmel-ton-marmel.blogspot.com/2011/05/nos-brinquedos.html#links - "NÓS, BRINQUEDOS: porque desde a infância somos nossos próprios brinquedos, realizações, sonhos, projetos, inventos, alegrias e decepções." (MarMel) - "Ninguém te sacudiu pelos ombros quando ainda era tempo. Agora, a argila de que

domingo, setembro 20, 2015

A LEI DA NATUREZA



Um agricultor tinha sacos variados de sementes. Resolveu um dia plantar um grande terreno nunca utilizado - uma lavoura de morangos. Passou o trator, limpou o terreno, apanhou um saco enorme de sementes e foi deitando-as na terra, mecanicamente. Ao final de uma tarde, desceu do trator, exausto, e, olhando a grande extensão plantada, pensou: "Agora é só esperar que a natureza faça o resto". E foi descansar.

(Retrato em branco e preto. Série Nós Brinquedos. Ton MarMel)

Três semanas depois, o homem resolveu dar uma olhada em sua nova lavoura para ver o crescimento das plantas. Começou a caminhar a pé por entre as pequenas mudas que já tinham mais de um palmo de tamanho, examinando-as cuidadosamente. Até que, de repente, parou estarrecido, pôs as mãos na cabeça e gritou: NÃO!!!!!!!!! Correu ao celeiro, pegou o saco das sementes que plantara e confirmou sua incredulidade: de plantara, equivocadamente, tomates em vez de morangos. Indignado, voltou correndo à sua lavoura e, esbravejando e pisoteando as tenras plantinhas, gritava: "Droga, droga, detesto tomates, eu queria morangos .... " e chutava a terra, pisoteava, pulava numa fúria insana até cair sobre o solo, exausto e embarrado. Vendo aquilo, sua mulher o socorreu e ele, chorando enraivecido, afirmou detestar aquela lavoura e queria vê-la destruída. Sua mulher, pessoa simples mas sábia, consolou-o e lhe disse: "Mas, meu marido, a natureza não fez nada errado, se você plantou tomates, como queria colher morangos”? ....

E assim é a vida, sempre colhemos o que nós plantamos. E nisso não há nenhum castigo. É apenas uma lei, lógica e imutável. Se você planta tomates vai colher tomates! Portanto, quando você for plantar sua "lavoura", cuide bem na escolha das "sementes" ... para não ter surpresas desagradáveis ou tristes.