TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem vinda(o) à página de Ton MarMel, Artista Visual, que desde criança manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, recebeu inúmeros prêmios, participou de dezenas de salões de artes, exposições INDIVIDUAIS no Brasil e exterior, é Advogado, doutor em Direito Público há mais de 15 anos, que tem a missão de oferecer obras de artes, serviços artísticos experientes e conhecimentos de excelência com criatividade, segurança e eficiência, inclusive para ASESSESSORIA ARTÍSTICA, CONSULTORIA ON LINE.  (º--º)  Meu trabalho é conhecido e reconhecido por várias pessoas físicas e jurídicas pois presto serviços e ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E EM GRUPOS, inclusive como PALESTRANTE sobre arte social, direito, projetos sociais de relevância, desenvolvimento pessoal, motivação, empoderamento, liberdade emocional.



TOTAL DE VISITANTES

TOTAL DE VISITANTES

SEGUIDORES DE MARMEL

PESQUISAR NESTE SITE?

RECEBER NOTÍCIAS DE PUBLICAÇÕES? DIGITE E-MAIL

quinta-feira, novembro 14, 2013

RECORDE DE VENDA: FRANCIS BACON

R$ 331.792.000,00 (Trezentos e trinta milhões e oitocentos e sessenta mil reais) POR UM QUADRO DE FRANCIS BACON. MAIOR VALOR PAGO POR UMA OBRA DE ARTE EM UM LEILÃO. A semana foi de recordes na casa de leilões Christie’s, em Nova York. Na noite de terça-feira (12/11), a casa vendeu o tríptico Três estudos de Lucien Freud, assinado por Francis Bacon, por R$ 331.792.000,00 (US$ 142,4 milhões), maior valor já pago por uma obra de arte em um leilão. A soma chegou a superar a venda de O grito, de Edvard Munch, arrematado por US$ 119,9 milhões na Sotheby’s, em 2012.

.



Datada de 1969, a obra de Bacon foi feita como uma homenagem e uma provocação ao colega e também pintor Lucien Freud, considerado um rival. O leilão em Nova York reuniu um conjunto de celebridades do mercado de arte. No luxuoso salão da Christie's no Rockfeller Center que reuniu 10 mil visitantes, Larry Gagosian, proprietário da galeria homônima, uma das mais prestigiadas da cidade, e Hong Gyu Shin, da Shin Gallery, outra referência nova-iorquina do comércio de arte, tentaram, em vão, adquirir a pintura. Gagosian representava um cliente e chegou a dar lances de US$ 101 milhões, mas não deu conta de acompanhar o leilão.
.
O comprador, o marchand William Acquavella, disse ter adquirido o tríptico para um cliente que prefere manter-se anônimo. No início do leilão, a Christie’s estimou o valor da obra em US$ 85 milhões. Quando os lances chegaram a US$ 142,4 milhões, houve 10 minutos de silêncio antes que o leiloeiro batesse o martelo final. O recordes não pararam em Bacon. A casa alardeou o leilão como um dos maiores do ano, com uma estimativa de US$ 20 milhões em vendas de pinturas e esculturas. Cerca de 10 mil visitantes passaram pela sala de exposição para conferir as obras e o total de vendas do leilão chegou a US$ 691,5 milhões (R$1.611.195.000,00).


(Fonte: CB-NY)